As melhores dicas para começar já a poupar para o verão de 2022

Estamos a caminho de controlar a pandemia e o verão de 2022 promete ser um momento de regresso à normalidade e maior liberdade. Porque não aproveitar estes meses e construir uma poupança para adquirir liberdade financeira, proteger a sua vida e a dos seus, ou cumprir alguns objetivos pessoais? Siga estas estratégias.

 

Aprenda a poupar energia e água: o teletrabalho chegou para ficar e muitas empresas e serviços públicos estão a adotar o regime misto. Quer isto dizer que é provável que os consumos caseiros das famílias continuem mais altos. Há gestos tão simples como desligar eletrodomésticos, aproveitar o calor do formo, usar lâmpadas LED de baixo consumo ou contratar uma tarifa bi-horária, que lhe podem poupar muito dinheiro. Pode e deve aprender a poupar na eletricidade, gás, combustíveis, climatização da casa ou preparação de alimentos. Recorde todas estas dicas, com os simuladores e conselhos simples da ERSE. O mesmo comportamento pode ser aplicado em relação à água, instalando controladores de fluxo, por exemplo.

Compre online: o mundo digital ganhou um avanço notável com a pandemia. Aqui está algo que o pode fazer poupar muito dinheiro, tempo e combustível. Os processos de trocas e devoluções estão cada vez mais facilitados, e tem a vantagem de poder comprar no mundo todo. Há descontos que compensam muito, como produtos de parafarmácia ou vestuário. Explore os sites ou agregadores que lhe dão mais vantagens e junte-se com amigos ou família para dividir os portes de envio.

Use os comparadores de preço: os muitos comparadores de preço disponíveis online podem ajudá-lo a poupar. Em alguns pode até colocar o link do produto que escolheu. Pode seguir o da defesa do consumidor, DecoProteste, o ComparAqui, ou o KuantoKusta, por exemplo.

Escolha a economia local e compre reciclado: se preferir comprar a produtores locais independentes, artesãos, artistas ou alfarrabistas, por exemplo, vai poupar e estará a estimular um consumo saudável. Para ser responsável socialmente e ecológico, pode também comprar em segunda mão: há cada vez mais mercados deste tipo com qualidade (físicos e online). Pode apostar também nos mercados de troca direta, fazer trocas com amigos e participar em ações solidárias. Vai poupar muito dinheiro; ajuda a sua comunidade – a economia de bairro tenderá a crescer com o teletrabalho parcial – e ainda se ajuda a si próprio, fugindo ao cansaço e às filas dos grandes centros comerciais. Às vezes pensa em ir ao sítio X que dá grandes descontos mas os 3 ou 4 euros que poupa não dão para a gasolina e o tempo que vai gastar. Porque não comprar na mercearia, pronto a vestir ou livraria do seu bairro?

Aproveite descontos, saldos e outlets: quanto mais se antecipar, mais pode ganhar. Se precisa mesmo de um produto caro (um computador, uns sapatos especiais, etc.) pesquise bem e compre-o na Black Friday ou nos saldos dessa estação a metade do preço. Se nos saldos de verão puder já pensar no inverno, compra em contraciclo e consegue grandes descontos. Se tem cartões de grandes superfícies, analise bem os cupões de desconto (para comida, gasolina ou produtos de farmácia), mas apenas os que usa realmente. É desperdício comprar só para aproveitar o desconto, e depois não consumir ou deixar passar o prazo. No entanto, é importante seguir os sites e as apps que publicam semanalmente os descontos que lhe são úteis.

Fazer listas e cumpri-las é outra regra fundamental, até para reduzir custos desnecessários. Compre em locais que têm bons descontos todo o ano, como as lojas outlet perto das grandes cidades; aproveite os leilões ou grandes descontos online de sites como o Ebay, Alliexpress, Wook ou Trade Stories; outlets de roupa como o da Mango ou da Lanidor e outlets de eletrodomésticos como o da Miele ou da Bosch.

Recorra a sites como o OLX ou Custo Justo para uma infinidade de produtos que valem a pena. No caso dos eletrodomésticos, alguns particulares anunciam em pequenas lojas de eletrodomésticos em 2ª mão (dão garantia e têm críticas). Se precisar de móveis lembre-se do mobiliário em 2ª mão que os particulares anunciam em sites e redes sociais.

Aceda à cultura e entretenimento gratuitos e de baixo custo: os museus, os teatros e cinemas já reabriram. Para além dos muitos eventos gratuitos, não se esqueça que parte deles têm enormes descontos, nomeadamente durante a semana, no dia do espectador (teatro e cinema); ou ao domingo, em que a entrada é livre, no caso dos museus. Há muitas agendas culturais úteis que anunciam estes eventos, quer nas redes sociais, quer ligadas às câmaras, por exemplo: consulte-as.

Lembre-se das bibliotecas públicas (onde pode requisitar livros, filmes e música), dos serviços de cinema gratuitos (como o Popcorn) ou até de dividir com alguém uma mensalidade dos serviços de streaming, tipo Netflix, HBO ou Filmin, de modo a minorar custos. Para além dos livros gratuitos para ler/descarregar online, ou trocar, pode comprá-los a preços simbólicos nas redes sociais e sites especializados.

Aproveite também as visitas virtuais a museus/galerias de livre acesso, e esta fase em que há muito mais concertos e eventos online para desfrutar. Enquanto o tempo o permite, lembre-se também do ar livre em geral e dos jardins e parques para se juntar com quem mais gosta, em vez de apostar em encontros/refeições muito pesados para o orçamento.

Reduza despesas fixas: uma das coisas em que é possível poupar mais é na renegociação de despesas de que não podemos abdicar, mas podemos reduzir bastante porque o mercado atual oferece uma escolha alargada. Reavalie os pacotes de telecomunicações, desista dos 200 canais de que não precisa ou mude de operadora, se for preciso. Olhe para as prestações obrigatórias que tem e perceba de que subscrições pode abdicar. Opte por serviços bancários sem custos de manutenção, já há muitas contas assim no mercado. Em termos de seguros, reveja as apólices que tem e quanto está a pagar. Provavelmente pode encontrar melhores condições no mercado e com mais coberturas.

Defina o objetivo da poupança e resguarde-o: de modo a garantir que a poupança que consegue, seja grande ou pequena, não se esvai, canalize de forma automática essa quantia por mês, para a meta ou metas pretendidas. Seja para as próximas férias grandes, para uma nova conta poupança ou para um novo seguro – que é sempre uma escolha importante para se sentir mais protegido – importa poupar para poder viver mais tranquilo, sabendo que está a proteger os seus rendimentos, saúde, segurança e família. De seguida, ou até em simultâneo, vai conseguir guardar uma parte do seu esforço para objetivos de lazer ou de crescimento pessoal.

Na UNA podemos apoiá-lo na boa gestão das suas finanças pessoais: casa, auto, vida, saúde e até poupança.. são ramos onde pode conseguir uma boa solução adequada às necessidades e carteira de cada cliente.

Estamos inteiramente ao seu dispor, para qualquer dúvida ou esclarecimento adicional. Perceba melhor o seu caso e consulte o seu Mediador Una e peça uma simulação ou informe-se em unaseguros.pt.